"Educar hoje e amanhã. Uma paixão que se renova": o conceito de inovação educacional segundo o Magistério da Igreja

Autores

  • Luis Eduardo Duarte Novais Escola Católica Querigma, São Carlos/SP.

DOI:

https://doi.org/10.22560/reanec.v42i155.102

Palavras-chave:

Inovação educacional, Educação integral, Relação professor-aluno

Resumo

A partir de uma investigação qualitativa, de natureza exploratória, este artigo procura interpretar a compreensão desenvolvida pela Congregação para a Educação Católica acerca do conceito de inovação educacional, inerente ao documento “Educar hoje e amanhã. Uma paixão que se renova”. Orientado pela hipótese de que a Igreja deve ser contada como interlocutora indispensável nos fóruns que discutem o sentido que se deve atribuir, contemporaneamente, à educação, este estudo evidencia que a noção de inovação educacional não deve confundir-se com a simples introdução de práticas metodológicas presumivelmente avançadas, no interior das instituições de ensino, para satisfazer a uma necessidade essencialmente pragmática, condicionada pela ideia de que escolas e universidades devem privilegiar a transmissão e a aquisição de habilidades e competências que preparem seus alunos para acessar e utilizar informações. Aproximando-se das reflexões propostas por Hernández et al. (2000), Carbonell (2002), Canário (2006) e Masetto (2012), educadores reconhecidamente qualificados em suas análises acerca da concepção de inovação, o Magistério Eclesial aponta que a inovação educacional deve ser conduzida segundo um paradigma que ressignifica o próprio conceito de aprendizagem, entendendo-a como um processo de formação integral da pessoa humana, o qual se desenvolve no âmbito da complexa rede de relacionamentos interpessoais que se instala no contexto dos estabelecimentos educativos.

Palavras-chave: Inovação educacional. Educação integral. Relação professor-aluno.

“Educating today and tomorrow. A renewing passion”: the concept of educational innovation according to the Magisterium of the Church

Abstract: From an exploratory qualitative research, this article seeks to interpret the understanding developed by the Congregation for Catholic Education regarding the concept of educational innovation, inherent in the document “Educating today and tomorrow. A renewing passion”. Guided by the hypothesis that the Church should be counted as an indispensable interlocutor with the forums that discuss the meaning that should be attributed simultaneously to education, this study shows that the notion of educational innovation should not be confused with the simple introduction of practices presumably advanced methodologies within educational institutions to satisfy an essentially pragmatic need, conditioned by the idea that schools and universities should privilege the transmission and acquisition of skills and competences that prepare students to access and use information. Approaching the reflections proposed by Hernández et al. (2000), Carbonell (2002), Canario (2006) and Masetto (2012), educators recognized in their analysis of the conception of innovation, the Ecclesial Magisterium points out that educational innovation must to be conducted according to a paradigm that reaffirms the very concept of learning, understanding it as a process of integral formation of the human person, which develops within the complex network of interpersonal relationships that settles in the context of educational establishments.

Keywords: Educational innovation. Integral education. Teacher-student relationship.

“Educar hoy y mañana. Una pasión que se renueva”: el concepto de innovación educativa según el Magisterio de la Iglesia

Resumen: Desde una investigación cualitativa, de carácter exploratorio, el artículo busca interpretar la comprensión desarrollada por la Congregación para la educación Católica en cuanto al concepto de innovación educacional, inherente al documento “Educar hoy y mañana. Una pasión que se renueva”. Orientado por la hipótesis de que la Iglesia debe ser considerada como interlocutora indispensable ante los foros que discuten el sentido que se debe atribuir contemporáneamente a la educación, este estudio evidencia que la noción de innovación educativa no debe confundirse con la simple introducción de prácticas metodologías presumiblemente avanzadas dentro de las instituciones de enseñanza, para satisfacer a una necesidad esencialmente pragmática, condicionada por la idea de que escuelas y universidades deben privilegiar la transmisión y la adquisición de habilidades y competencias que preparen a sus alumnos para acceder y utilizar informaciones. En cuanto a las reflexiones propuestas por Hernández et al. (2000), Carbonell (2002), Canario (2006) y Masetto (2012), que son educadores reconocidos, calificados en sus análisis sobre la concepción de la innovación, el Magisterio Eclesial apunta que la innovación educativa debe ser conducida según un paradigma que revea al significado del mismo concepto de aprendizaje, entendiéndola como un proceso de formación integral de la persona humana, que se desarrolla en el ámbito de la compleja red de relaciones interpersonales que se instala en el contexto de los establecimientos educativos.

Palabras clave: Innovación educativa. Educación integral. Relación maestro-alumno.

Biografia do Autor

Luis Eduardo Duarte Novais, Escola Católica Querigma, São Carlos/SP.

Doutorando em Educação: Currículo junto à Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e Mestre em Educação: Currículo pela mesma Instituição. Professor da Escola Católica Querigma, São Carlos – SP, integrante do Grupo de Pesquisa “Formação de Professores e Paradigmas Curriculares” e membro da Associação Católica de Historiadores. E-mail: duartenovais.educador@gmail.com.

Referências

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Seção 1, p. 27833-27841.

_______________. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília, DF: MEC, SEB, DICEI, 2013.

CANÁRIO, Rui. A escola tem futuro? Das promessas às incertezas. Porto Alegre: Artmed, 2006.

CARBONELL, Jaume. A aventura de inovar. A mudança na escola. Coleção Inovação Pedagógica, volume 1. Porto Alegre: Artmed, 2002.

CHIZZOTTI, Antonio; CASALI, Alipio Marcio Dias. O paradigma curricular europeu das competências. Cadernos de História da Educação. Uberlândia, v. 11, n. 1, p. 13-30, jan./jun. 2012.

CHIZZOTI, Antonio; PONCE, Branca Jurema. O currículo e os sistemas de ensino no Brasil. Currículo sem fronteiras, v. 12, n. 3, p. 25-36, set./dez. 2012.

CONGREGAÇÃO PARA A EDUCAÇÃO CATÓLICA. A escola católica no limiar do terceiro milênio. 1997. Disponível em:
<http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/ccatheduc/documents/rc_con_ccatheduc_doc_27041998_school2000_po.html>. Acesso em: 21 fev. 2018.

_______________. Educar hoje e amanhã: uma paixão que se renova. Instrumentum laboris. 2014. Disponível em:
<http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/ccatheduc/documents/rc_con_ccatheduc_doc_20140407_educare-oggi-e-domani_po.html>. Acesso em: 21 fev. 2018.

FORQUIN, Jean-Claude. Escola e cultura: as bases sociais e epistemológicas do conhecimento escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

HERNÁNDEZ, Fernando; SANCHO, Juana Maria; CARBONELL, Jaume; TORT, Antoni; SIMÓ, Nuria; SÁNCHEZ-
CORTÉS, Emilia. Aprendendo com as inovações nas escolas. Porto Alegre: Artmed, 2000.

MASETTO, Marcos Tarciso. Inovação curricular no ensino superior: organização, gestão e formação de professores. In: MASETTO, Marcos Tarciso (org.). Inovação no ensino superior. São Paulo: Loyola, 2012.

PAULO VI. Populorum progressio. Carta encíclica sobre o desenvolvimento dos povos. São Paulo: Paulinas, 12ª ed., 1990.

PONCE, Branca Jurema. O tempo no mundo contemporâneo: o tempo escolar e a justiça curricular. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 41, n. 4, p. 1141-1160, out./dez. 2016.

POZO, Juan Ignacio. Aprendizes e mestres: a nova cultura da aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2002.

Arquivos adicionais

Publicado

2018-06-15

Como Citar

Novais, L. E. D. (2018). "Educar hoje e amanhã. Uma paixão que se renova": o conceito de inovação educacional segundo o Magistério da Igreja. Revista De Educação ANEC, 42(155), 136-153. https://doi.org/10.22560/reanec.v42i155.102

Edição

Seção

Artigos de demanda contínua