“Pátria amada, Brasil”:

ufanismo e intromissão burocrática na educação brasileira contemporânea

  • Francisco Thiago Silva Universidade de Brasília (UNB)
Palavras-chave: Ufanismo. Intromissão burocrática. Educação brasileira.

Resumo

Procurou-se neste texto investigar, por meio de reflexões críticas, as consequências para a organização do trabalho pedagógico, resultantes das principais políticas educacionais dos últimos três anos. São ações legais marcadas pelo ufanismo resgatado por forças políticas conservadoras e liberais que ascenderam ao poder pelo último pleito eleitoral de 2018. Partidos e coligações de centro e de extrema direita, já na campanha, revelavam seu posicionamento reacionário com relação aos grupos sociais classificados como minorias: negras/os, indígenas, mulheres, comunidade LGBTI e simpatizantes de ideias mais progressistas ligadas às políticas praticadas nos últimos anos pelo partido que estava no poder. Foram analisados a Base Nacional Comum Curricular, a Reforma do Ensino Médio e o Programa “Escola Sem Partido” e foi constatada a perversidade
da maioria dessas medidas, sobretudo no que concerne à expropriação da autonomia intelectual dos profissionais da educação. Ainda assim, entende-se que elas estão em curso e, por isso, apontam-se algumas medidas de cunho prático para possíveis implementações, mas sem perder de vista que cada instituição de ensino precisa ser respeitada em suas singularidades.

Biografia do Autor

Francisco Thiago Silva, Universidade de Brasília (UNB)

Professor adjunto do Departamento de Métodos e Técnicas da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB), na área de Currículo, Didática e Avaliação. Professor credenciado ao Programa de Pós-Graduação em Educação (Modalidade Profissional) na UnB, onde também exerce a função de coordenador de curso adjunto. Doutor e mestre em Educação e Currículo (2017) pela UnB. Possui licenciatura em História e em Pedagogia. Especialista em História Afro-brasileira e Africana. Líder do Grupo de Pesquisa Currículo e Processo Formativo: Inovação e Interdisciplinaridade. Pesquisador do Grupo de Pesquisa Currículo: Concepções Teóricas
e Práticas Educativas. Investigador na área de Currículo, Didática e Formação de Professores, Educação das Relações Étnico-Raciais, Direitos Humanos, Currículo Integrado, Interdisciplinaridade, Eixo Estruturante e Transversalidade e Ensino de História. Foi professor efetivo da Secretaria de Educação do Distrito Federal entre 2005-2018.

Publicado
2019-07-25
Como Citar
Silva, F. T. (2019). “Pátria amada, Brasil”:. Revista De Educação ANEC, 45(158), 178-194. https://doi.org/10.22560/reanec.v45i158.193