http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/issue/feed Revista de Educação ANEC 2019-07-26T11:33:18+00:00 James Pinheiro dos Santos revistaeducacao@anec.org.br Open Journal Systems <p>A Revista de Educação ANEC se inclui no esforço concreto da realização do planejamento estratégico da associação, centrado na concepção humanizadora da Educação. Para isso, está sempre atenta às preocupações, desafios, questionamentos e saberes que caracterizam a educação. Evidencia o compromisso político, social e de transformação no âmbito da educação básica e superior, que se fundam na indissociabilidade do ensino, da pesquisa, da extensão e da gestão das Instituições Católicas de Educação.</p> http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/217 Revista Completa 2019-07-26T11:33:18+00:00 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/218 Folha de Rosto 2019-07-25T17:42:54+00:00 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/220 Expediente 2019-07-25T17:42:54+00:00 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/221 Sumário 2019-07-25T17:42:54+00:00 2019-07-25T11:56:51+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/222 Editorial 2019-07-25T17:42:54+00:00 2019-07-25T11:54:53+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/178 Escola Católica: 2019-07-25T18:38:40+00:00 Sergio Rogério Junqueira srjunq@gmail.com Sonia Itoz soniadeitoz@gmail.com <p>Está na identidade e na natureza de existir e ser da escola católica buscar uma síntese entre cultura e fé. A expressão da Identidade da escola católica se coloca como missão de entendimento da razão e da fé presentes na vida, na cultura e na história da humanidade. Ao trabalhar com objetos de conhecimento a escola católica apresenta valores a assimilar, mas também verdades a descobrir. Razão esta e pela qual o ambiente da escola católica deve ser caracterizado pela academicidade, o que exige educadores competentes, convictos, coerentes e comprometidos com a missão de educar evangelizando e evangelizar educando. A escola católica está a serviço do conjunto da sociedade e como instância crítica, com intencionalidade e determinação, deve estar presente, participar e atuar nas situações, nos espaços socioculturais e ser promotora de uma comunidade que seja expressão eclesial. Para isso, deve promover um diálogo sereno e construtivo de colaboração e de respeito mútuo, como reconhecimento recíproco da própria missão, no serviço educativo aos direitos fundamentais da pessoa. O que quer dizer que, como comunidade educativa, só pode se constituir pelo encontro e pela colaboração das presenças de alunos, pais, professores, colaboradores e gestores. Por esta razão, na escola católica, as relações pessoais são de autêntica reciprocidade, de atitudes coerentes e de comportamentos humanizantes. Imbricam-se, assim, conhecimentos com atitudes e posturas, para promover um modelo cristão de pessoa.</p> 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/207 Ensino Religioso, Pastoral e Catequese: 2019-07-25T19:32:54+00:00 Sergio Mendes sergiomendes2008@gmail.com <p>No contexto do crescente pluralismo da sociedade brasileira, o Ensino Religioso se apresenta para a escola católica como uma oportunidade especial de formação para a tolerância e a cidadania. Não obstante, nas escolas católicas ainda se presenciam modelos de Ensino Religioso que se confundem com a Catequese ou com a Pastoral Escolar. Além disso, faz-se necessário discernir, para cada contexto, o modelo de Ensino Religioso mais adequado: o catequético (ou confessional católico em sentido estrito), o inter-religioso (interconfessional, teológico ou ecumênico) ou o fenomenológico. De qualquer modo, a BNCC apresenta ainda novas exigências para a elaboração das matrizes do Ensino Religioso do Ensino Fundamental que são difíceis de serem acolhidas<br>pelo modelo catequético. Contudo, a questão de fundo talvez não seja tanto a dificuldade sobre qual modelo de Ensino Religioso adotar ou sobre qual sua relação com a Pastoral Escolar em particular, mas a compreensão do que seja a evangelização e a pré- -evangelização. Defende-se que o modelo fenomenológico não fere a confessionalidade da escola católica e que é o mais adequado para atender às exigências do contexto atual no campo do Ensino Religioso.</p> 2019-06-28T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/212 O Ensino Religioso e a diversidade cultural: 2019-07-25T19:35:27+00:00 Edile Maria Fracaro edilefracaro@gmail.com <p>Conviver com a diversidade é algo complexo e desafiador, talvez uma das grandes problemáticas da humanidade, principalmente quando se busca refletir o lugar do ser humano (seu propósito e significado de vida). O presente artigo, uma pesquisa bibliográfica, busca refletir sobre a “leitura religiosa” do cotidiano, sobre as expressões, os espaços e os gestos que remetem à dimensão do sagrado e, assim, à dimensão do outro. Como ver o diferente e aprender com ele a conviver em harmonia? Como abordar a questão da diversidade cultural e religiosa em sala de aula? A leitura do religioso pode favorecer uma leitura que vá além do cotidiano, dos acontecimentos, dos gestos, dos ritos, das normas e das formulações, para a compreensão da realidade de maneira profunda. Esse é o desafio que se apresenta a todos os docentes, mas especialmente aos docentes de Ensino Religioso. Assumir uma atitude que desenvolva a articulação com outras competências (disciplinas e conhecimentos) pode integrar os estudantes em um trabalho conjunto com vistas à educação integral. Portanto, cabe à educação utilizar-se da comunicação e do diálogo para promover o encontro com o<br>outro e o seu Sagrado.</p> 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/206 La resiliencia, camino a la reconstrucción social en contextos de conflicto: 2019-07-25T19:37:30+00:00 David Emmanuel Vides San Juan demmanuel01@gmail.com <p>Partiendo del contexto colombiano, caracterizado por los procesos de paz y el denominado posconflicto luego de medio siglo de lucha armada, se presentan reflexiones suscitadas por una experiencia pedagógica, desde el área de Educación Religiosa y en perspectiva interdisciplinar con las Ciencias Sociales, encaminada a la reconstrucción del tejido social mediante el fortalecimiento de la propia identidad y la comprensión del otro, que permita afianzar un desempeño político desde la transformación social. La presentación se da a partir de las cuatro claves de comprensión de las pedagogías descoloniales; así: la descolonización del saber, que plantea la íntima conexión entre los ámbitos político y religioso, y sus implicaciones en el área de Educación Religiosa; la descolonización del ser, donde a partir del reconocimiento de la trascendencia como dimensión<br>humana fundamental se derivan algunas consideraciones en lo político; la descolonización de las prácticas culturales, donde se asume el hecho religioso como hecho cultural lo que constituye una puerta de entrada a la reflexión existencial; finalmente, la descolonización del currículo, que plantea la Resiliencia como referente generador de sentido, a partir de los ejes de Paz, Reconciliación y Memoria.</p> 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/205 Ciência da Religião e Ciência da Religião Aplicada à Educação: 2019-07-25T19:39:40+00:00 Rodrigo Oliveira dos Santos professorcr@hotmail.com <p>A Ciência da Religião é uma disciplina acadêmica que vem se consolidando enquanto ciência de referência para a formação de professores de Ensino Religioso, assim como para a sua aplicação nas escolas públicas e privadas. Esse avanço na educação brasileira - talvez possa ser considerado o maior no mundo - conta com o novo ramo ou desdobramento dessa disciplina, a Ciência da Religião Aplicada, que viabiliza em nível cognitivo os conhecimentos produzidos na Ciência da Religião, funcionando como mediadores e viabilizadores no estudo sobre religiões em relação aos desafios que emergem desse objeto na sociedade.</p> 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/191 Evangelização e Pluralismo Religioso na Escola Católica: 2019-07-25T19:42:09+00:00 Diogo Marangon Pessotto diogopessotto@hotmail.com Osmar Aloizio Resende oresende@colegiosmaristas.com.br <p>É possível, na escola católica, um diálogo entre as expressões religiosas que seja, ao mesmo tempo, evangelizador e inclusivo? O presente trabalho busca analisar os conceitos de pluralismo religioso e diálogo inter-religioso, vinculando-os ao processo educativo-evangelizador, a fim de apontar os principais desafios e alguns caminhos para um processo evangelizador em diálogo. O estudo, exploratório e qualitativo, tem como<br>base a pesquisa documental e bibliográfica. Quanto aos contextos do pluralismo religioso, o referencial caracteriza a modernidade e a pós-modernidade em sua relação com a religião e a evangelização. Sanchez (2010), Libânio (1998), Martelli (1995) e Miranda (2006) auxiliam na reflexão. Quanto aos conceitos, adequado delineamento sobre o diálogo inter-religioso é apresentado na Declaração Nostra Aetate (1965) do Concílio Vaticano II e em alguns documentos eclesiais recentes, como Diálogo e Anúncio (1991). Quanto às práticas, articulam-se os princípios do diálogo inter-religioso com o processo educativo-evangelizador por meio de vias de diálogo. Colet e Wolff (2015) e o magistério do Papa Francisco problematizam e abrem horizontes para a questão. Conclui-se, pois, que a escola católica é um espaço privilegiado para o diálogo entre as expressões<br>religiosas, o que não só afirma a identidade do projeto educativo-evangelizador como também o traduz em itinerários de diálogo e evangelização.</p> 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/197 Ensino Religioso como disciplina curricular: 2019-07-25T19:43:33+00:00 Elaine Honorato elainehonoratocap@hotmail.com <p>Este artigo apresenta questões referentes ao Ensino Religioso como disciplina curricular. Tem como objetivo principal mostrar alguns modelos e propostas desse componente curricular de ensino. O texto pretende ser uma contribuição instigante para todos os que procuram entender a razão do Ensino Religioso nas escolas bem<br>como refletir e pensar na constituição ideológica do Ensino Religioso. Para realização deste artigo, utilizou-se do método bibliográfico e de autores que trabalham com as temáticas religião e educação, como Passos (2007), Junqueira (2013) e Bowker (2000).</p> <p>&nbsp;</p> 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/189 Reflexões sobre a atuação do Gestor Educacional Católico na contemporaneidade 2019-07-25T19:52:17+00:00 Ana Marli Hoernig anamarlih7@gmail.com Paulo Fossatti paulo.fossatti@unilasalle.edu.br <p>O presente texto discute sobre a gestão educacional com base em diversos autores que tratam do tema e também dos princípios do humanismo cristão. A partir de algumas demandas que se apresentam à gestão educacional, busca-se evidenciar a contribuição do gestor educacional católico para construir uma educação alicerçada em princípios éticos e cristãos. A abordagem é de cunho qualitativo, com revisão de literatura<br>pertinente ao tema e contribuições do diário de campo dos pesquisadores, agregada à construção do texto. Foram encontrados resultados favoráveis ao objetivo que se buscava alcançar, descortinando e resgatando valores e princípios cristãos que conduzem a atuação do gestor educacional católico. Nesta reflexão, desvelaram-se aspectos do perfil do gestor católico, o qual vê se aproximar, com mais certeza, a utopia de alcançar uma gestão humanizada. Os resultados encontrados evidenciam, no perfil do gestor e nas práticas de gestão, alguns princípios, como: dignidade e reverência à vida, prática da fraternidade, desenvolvimento de relacionamentos positivos, vida plena, justiça, solidariedade, diálogo, tolerância, igualdade, equilíbrio entre racionalidade e espiritualidade. Conclui-se o presente texto com o alento de que o gestor educacional católico pode contribuir para desenvolver a educação almejada, pois ele mesmo traz em seu perfil os referidos princípios e educa pelo exemplo.</p> 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/151 Educação Digital e Educação Inclusiva 2019-07-25T19:54:52+00:00 Gilson Oliveira Cardoso gilsonoliveiracardoso@gmail.com Lucia Maria Martins Giraffa giraffa@pucrs.br <p>A educação inclusiva é atualmente um dos desafios mais complexos para as escolas que estão comprometidas com o desenvolvimento integral dos estudantes. A começar pela própria conceituação do termo, que abrange variadas situações: financeira, social, física, sexual, de gênero, entre tantas outras. O termo “educação inclusiva” supõe a disposição das escolas para atender, de forma ampla, às mais diversas necessidades dos<br>estudantes. Isso pode ser conseguido por meio de um ambiente educativo que seja seguro e acolhedor e que entenda a diferença como um fator positivo. O uso de tecnologias digitais adquire cada vez mais relevância no cenário educacional, e, por consequência, o processo de escolarização vem sendo pressionado a realizar mudanças estruturais e organizacionais. O conceito de alfabetização digital está associado a esse cenário de<br>cibercultura, no qual não basta apenas ser alfabetizado na língua materna, é preciso também estar alfabetizado para viver no mundo digital. Compartilham-se neste trabalho algumas reflexões acerca do tema, além de outras surgidas em discussões propostas no curso “Gestão de Escolas Salesianas”, da Rede Salesiana Brasil de Escolas (RSB Escolas), em parceria com o Centro Universitário Salesiano de São Paulo (UNISAL), do qual<br>participa atualmente um dos autores. Também são oferecidas, por meio da observação de um modelo real, sugestões que podem vir a colaborar na reflexão sobre a educação inclusiva na ótica das tecnologias digitais associadas à educação.</p> 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/193 “Pátria amada, Brasil”: 2019-07-25T19:55:59+00:00 Francisco Thiago Silva francisco.thiago@unb.br <p>Procurou-se neste texto investigar, por meio de reflexões críticas, as consequências para a organização do trabalho pedagógico, resultantes das principais políticas educacionais dos últimos três anos. São ações legais marcadas pelo ufanismo resgatado por forças políticas conservadoras e liberais que ascenderam ao poder pelo último pleito eleitoral de 2018. Partidos e coligações de centro e de extrema direita, já na campanha, revelavam seu posicionamento reacionário com relação aos grupos sociais classificados como minorias: negras/os, indígenas, mulheres, comunidade LGBTI e simpatizantes de ideias mais progressistas ligadas às políticas praticadas nos últimos anos pelo partido que estava no poder. Foram analisados a Base Nacional Comum Curricular, a Reforma do Ensino Médio e o Programa “Escola Sem Partido” e foi constatada a perversidade<br>da maioria dessas medidas, sobretudo no que concerne à expropriação da autonomia intelectual dos profissionais da educação. Ainda assim, entende-se que elas estão em curso e, por isso, apontam-se algumas medidas de cunho prático para possíveis implementações, mas sem perder de vista que cada instituição de ensino precisa ser respeitada em suas singularidades.</p> 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/179 Consensualismo educacional: 2019-07-25T19:57:42+00:00 Davidson Alessandro De Miranda davidsondemolay@hotmail.com <p>O artigo visa reconstruir os fundamentos caracterizadores da modernidade e as implicações decorrentes desses princípios para o novo paradigma da vida humana. Pretende-se avaliar as transformações sociais, políticas e culturais provocadas pelo processo de modernização nas últimas décadas, bem como suas respectivas interferências na educação na sociedade contemporânea. Caracterizado o problema decorrente<br>desse cenário de transformações históricas, busca-se apontar como possibilidade para superação das limitações técnico-científicas da racionalidade instrumental a teoria do agir comunicativo de Habermas, conferindo ao processo de ensino e aprendizagem a abertura intersubjetiva enquanto condição de possibilidade para formação do consenso.</p> 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC http://revistas.anec.org.br/index.php/revistaeducacao/article/view/190 Educação em consonância com valores cristãos: 2019-07-25T19:58:49+00:00 Camila Roberta Lahm Vieira assessoria.santa@nd.org.br Deisi Daniana Naibo deisi@nd.org.br <p>Este artigo configura-se em um relato de experiência, abordando brevemente a origem da Congregação das Irmãs de Nossa Senhora, que se constituiu em um sistema educacional que forma e educa milhares de jovens, de diversas nações, tendo como inspiração fundamental a profunda experiência da bondade de Deus e de seu amor providente. Este trabalho intenciona compartilhar o legado da educação Notre Dame em sua bagagem de vivências por meio de um processo educativo sólido, com valores cristãos, desenvolvido em uma escola confessional da região do Vale do Paranhana/RS. A experiência do Colégio Santa Teresinha, norteada pelos princípios educacionais da bondade, firmeza e competência, compõe um caminho trilhado há mais de noventa<br>anos, cuidando e conduzindo centenas de crianças e jovens, em uma concepção humanizadora da educação.</p> 2019-07-25T00:00:00+00:00 Copyright (c) 2019 Revista de Educação ANEC