Ensino Religioso, Pastoral e Catequese:

proximidades, distâncias e desafios

Autores

  • Sergio Mendes Companhia de Santa Teresa de Jesus

DOI:

https://doi.org/10.22560/reanec.v45i158.207

Palavras-chave:

Religião. Educação. Escola católica. Ensino religioso.

Resumo

No contexto do crescente pluralismo da sociedade brasileira, o Ensino Religioso se apresenta para a escola católica como uma oportunidade especial de formação para a tolerância e a cidadania. Não obstante, nas escolas católicas ainda se presenciam modelos de Ensino Religioso que se confundem com a Catequese ou com a Pastoral Escolar. Além disso, faz-se necessário discernir, para cada contexto, o modelo de Ensino Religioso mais adequado: o catequético (ou confessional católico em sentido estrito), o inter-religioso (interconfessional, teológico ou ecumênico) ou o fenomenológico. De qualquer modo, a BNCC apresenta ainda novas exigências para a elaboração das matrizes do Ensino Religioso do Ensino Fundamental que são difí­ceis de serem acolhidas
pelo modelo catequético. Contudo, a questão de fundo talvez não seja tanto a dificuldade sobre qual modelo de Ensino Religioso adotar ou sobre qual sua relação com a Pastoral Escolar em particular, mas a compreensão do que seja a evangelização e a pré- -evangelização. Defende-se que o modelo fenomenológico não fere a confessionalidade da escola católica e que é o mais adequado para atender í s exigências do contexto atual no campo do Ensino Religioso.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sergio Mendes, Companhia de Santa Teresa de Jesus

Doutor e Mestre em Teologia pela Pontifí­cia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Professor de Cultura Religiosa do Departamento de Teologia da PUC-Rio. Gestor administrativo da rede educativa da Companhia de Santa Teresa de Jesus. Licenciado em Filosofia. Graduado em Teologia e Informática. Atua também como palestrante do Selo Integra Confessionais da FTD.

Downloads

Publicado

2019-06-28