Prática docente na socioeducação

análise das competências sob a ótica docente

Autores

  • Adriana Matos Rodrigues Pereira UCB
  • Christina Pereira da Silva
  • Geraldo Caliman

DOI:

https://doi.org/10.22560/reanec.v47i160.238

Palavras-chave:

Prática docente. Educador social. Competências. Socioeducação.

Resumo

Neste artigo, busca-se compreender a percepção dos professores de uma escola inserida em uma unidade de internação de adolescentes em conflito com a lei no Distrito Federal (DF) quanto í s práticas do educador social que podem contribuir para a promoção do trabalho na socioeducação. O problema de pesquisa situa-se na
perspectiva de identificar em que medida as competências inspiradas nos princí­pios da Educação Social podem colaborar para as práticas pedagógicas do docente que atua na socioeducação. Esse profissional atua com adolescentes/jovens que, além de estarem enclausurados, estão em fase de desenvolvimento. A práxis pedagógica docente na socioeducação objetiva contribuir para que o estudante perceba o ensino como uma possibilidade de transformação, que desenvolve competências e habilidades essenciais para a compreensão e a reflexão da realidade em que está inserido, com vistas í  ressocialização (SILVA, 2017; NUNES; IBIAPINA, 2010). O referencial teórico propõe a integração dos dados obtidos mediante os estudos de Onofre (2015, 2016), Silva (2017), Caliman (2010, 2015), Moreira (2016), Romans, Petrus e Trilla (2003), Mioto et al. (2015), assim como os documentos oficiais disponí­veis: o Estatuto da Criança e do Adolescente - Lei nº 8.069 (BRASIL, 1990), o Estatuto da Juventude - Lei nº 12.852 (BRASIL, 2013), o Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo - Lei n. 12.594 (BRASIL, 2012) e as Diretrizes pedagógicas para a escolarização na socioeducação (DISTRITO FEDERAL, 2014). Foi utilizada como metodologia de pesquisa para a coleta de dados a técnica de grupo focal, escolhida por propiciar uma maior articulação entre os atores envolvidos no processo de pesquisa, encorajando uma conversa aberta sobre os pontos determinados e presentes nos objetivos, facilitando a expressão de ideias e experiências dos participantes. O grupo focal foi realizado na escola de uma unidade de internação do Distrito Federal, em 2018, com dez professores. Os dados coletados demonstraram que as competências que fazem parte do educador social são de grande valia para a atuação dos professores nas unidades socioeducativas, pois os obstáculos e a realidade vivenciada pelos educadores sociais são muito próximos daquilo com que os professores das unidades socioeducativas se deparam todos os dias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Matos Rodrigues Pereira, UCB

Pedagoga, mestre em Educação e doutoranda em Educação pela Universidade Católica de Brasí­lia (UCB). Atua como professora do curso de professores da UNIP e pesquisa os vários campos da adolescência, socioeducação e formação de professores. 

Christina Pereira da Silva

Doutora em Educação pela Universidade Católica de Brasí­lia (UCB) (2019). Mestre em Educação pela UCB (2007). Graduada em Letras pelo Centro Unificado de Brasí­lia (UNICEUB) (1994). Especialista em Metodologia de Ensino Superior (2000). É professora no Ensino Médio e Superior de Lí­ngua Portuguesa, Literatura Brasileira e Redação no Colégio Militar de Brasí­lia.

Geraldo Caliman

Doutor em Educação pela Universití  Pontifí­cia Salesiana di Roma. Coordenador da Cátedra
UNESCO de Juventude, Educação e Sociedade. Professor do Programa Stricto Sensu em Educação da Universidade Católica de Brasí­lia (UCB). 

Downloads

Publicado

2019-12-22