A Economia de Francisco e Clara para "realmar" a humanidade

Autores

  • Eduardo Brasileiro ABEFC - Articulação Brasileira pela Economia de Francisco e Clara
  • Rudá Ricci Articulação Brasileira pela Economia de Francisco e Clara - ABEF

DOI:

https://doi.org/10.22560/reanec.v48i161.307

Resumo

A proposta do Papa Francisco abre um espaço de discussão na sociedade
contemporânea com a Economia de Francisco e Clara. O Papa Francisco convidou
jovens de todo o mundo para discutir os rumos da economia mundial, em um convite para "realmar" a economia. O encontro que ocorrerá em Assis abrirá um enorme flanco
de discussões em torno de desenvolvimento, capitalismo, extrativismo, passando para o
debate central de transição gestado na encí­clica Laudato Si"™. As etapas que compõem a
discussão desenvolvem um olhar sobre o enfrentamento í  financeirização da economia
global, seu aspecto de dominação da subjetividade humana e, com isso, sua desumanização, centrando esforços em uma nova cultura proposta pelo Pacto Educativo Global.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Brasileiro, ABEFC - Articulação Brasileira pela Economia de Francisco e Clara

Educador e sociólogo, atua com movimentos populares e religiosos na Zona Leste de São
Paulo. É consultor do Instituto Cultiva. Faz parte da Coordenação da ABEFC – Articulação
Brasileira pela Economia de Francisco e Clara.

Rudá Ricci, Articulação Brasileira pela Economia de Francisco e Clara - ABEF

Sociólogo, mestre e doutor em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas
(UNICAMP). Assessor de movimentos populares e sindicais no Brasil. É presidente do Instituto Cultiva e membro da Coordenação da ABEFC – Articulação Brasileira pela Economia de
Francisco e Clara, e também da Articulação Brasileira pelo Pacto Educativo Global.

Downloads

Publicado

2020-10-19