Dialógica

o elo entre a aprendizagem e a neuroplasticidade

Autores

  • Lucicleide Araújo de Sousa Alves UCB
  • Marilene Nogueira UCB

DOI:

https://doi.org/10.22560/reanec.v51i164.409

Palavras-chave:

Dialógica, Aprendizagem, Neuroplasticidade.

Resumo

O presente artigo reflete sobre o diálogo, compreendendo-o como um direito de manifestação da palavra, como um processo pedagógico interativo e um estímulo capaz de possibilitar alterações nos modos de aprender, organizar o pensamento e ocorrência de uma modificabilidade cerebral quando integrado a outras estratégias didático-pedagógicas nos processos de aprendizagem. Embasa-se no princípio da ação dialógica proposta por Freire (2005), Morin (2007), Buber (2001) e Síveres (2015), perpassando pelas descobertas da neurociência em diálogo com os saberes da educação que tem demonstrado estudos promissores, haja vista que é por meio do Sistema Nervoso Central (SNC) que tudo acontece, segundo Consenza e Guerra (2011). As reflexões engendradas apontam sobre a importância de saber selecionar as informações e transformá-las em conhecimento pertinente pela apropriação dos saberes da neurociência para avanços no fazer docente. O desconhecimento sobre o processo de como o cérebro melhor aprende interfere nas escolhas das estratégias a serem utilizadas nos processos educativos que poderão possibilitar o acontecimento da aprendizagem com mais eficácia.  E apresenta o diálogo integrado com diversas estratégias como possibilidade de favorecer o desenvolvimento dos processos neurocerebrais e a ocorrência da neuroplasticidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucicleide Araújo de Sousa Alves, UCB

Pós-doutora em Educação. Doutora em Psicologia e mestra em Educação pela Universidade
Católica de Brasília (UCB). Arteterapeuta Junguiana pelo Instituto Junguiano de Ensino e
Pesquisa (IJEP). Especialista em Administração Escolar, Tecnologias em Educação, Design Instrucional
e em Educação a Distância e Novas Tecnologias. Graduada em Pedagogia pelo Centro
Universitário do Distrito Federal. Educadora na Secretaria de Estado de Educação (SEE/
DF) desde 1989 e no Ensino Superior desde 2006. Professora intermitente na UCB no curso
de pós-graduação em Neuropsicopedagogia com ênfase em Neurociência. Atua na Gerência
de Educação a Distância como formadora no Centro de Aperfeiçoamento dos Profissionais
de Educação (EAPE). Palestrante: Formação de Professores, Didática Transdisciplinar, Complexidade
e Transdisciplinaridade, Tecnologias e Metodologias Ativas, Subjetividade e Autoria,
Aprendizagem por Projetos, Educação a Distância, Ensino e Aprendizagem. Escritora e autora
dos livros: Didática Transdisciplinar: a teoria (Livro 1) e Estratégias didático-transdisciplinares: a prática
e a teorização (Livro 2). Pesquisadora do Grupo de Pesquisa “Diálogo: Um Processo Pedagógico
Transversal”, na linha de pesquisa Processo Educacional e Formação de Professores

Marilene Nogueira, UCB

Graduada em Pedagogia: Docência e Gestão Escolar pela Universidade Estadual de Goiás
UEG (2004). Pós-graduada lato sensu (Especialização) em Educação Ambiental pela Universidade
Cândido Mendes (UCAM) (2009). Pós-graduada lato sensu em Docência do Ensino Técnico
e Superior pela Faculdade de Ciências, Educação e Teologia do Norte do Brasil (FACETEN)
(2010). Pós-graduada em Gestão e Orientação Educacional pela Faculdade de Tecnologia Equipe
Darwin (2011). Especialista em Atendimento Educacional Especializado pela Faculdade de
Tecnologia e Ciência do Alto do Paranaíba (FATAP) (2021). Mestra em Educação pela Universidade
Católica de Brasília (UCB). Atuou como professora do curso de Pedagogia pela Faculdade
Brasil Central (atualmente Faculdade Mauá/Linear) (2009-2011). Atualmente, é professora/
coordenadora do Atendimento Educacional Especializado (AEE) no Colégio Estadual Emília
Ferreira Branco, em Águas Lindas de Goiás, da Secretaria de Estado da Educação, Cultura e
Esporte (SEDUCE), Goiás. Participante do grupo de pesquisa “Diálogo: Um Processo Pedagógico
Transversal”, na linha de pesquisa Processo Educacional e Formação de Professores

Referências

ARAÚJO, Lucicleide. Didática transdisciplinar: um pensar complexo sobre a

prática docente. Brasília-DF: Ex Libris, 2011.

ARAÚJO, Lucicleide. Estratégias didático-transdisciplinares: a prática e a teorização. Curitiba: Appris, 2015.

ARAÚJO, Lucicleide; SÍVERES, Luiz. Diálogo virtual numa perspectiva acolhedora, mediadora e educadora. In: SÍVERES, Luiz; LUCENA, José Ivaldo (org.). Diálogo na perspectiva da fraternidade. Caxias do Sul: Educs, 2021. p. 98-118.

AUSUBEL, David. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspectiva cognitiva. Lisboa: Editora Plátano, 2001. Disponível em: http://www.uel. br/pos/ecb/pages/arquivos/Ausubel_2000_Aquisicao%20e%20retencao%20de%20conhecimentos.pdf. Acesso em: 29 jan. 2021.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2017.

BUBER, Martin. Eu e tu. São Paulo: Centauro, 2001.

COSENZA, Ramon; GUERRA, Leonor. Neurociência e educação: como o cérebro aprende. Porto Alegre: Artmed, 2011.

DEMO, Pedro. Educação Hoje: “novas” tecnologias, pressões e oportunidades. São Paulo: Atlas, 2009.

DEMO, Pedro. Outro professor: alunos podem aprender com professores que aprendem bem. São Paulo: Paco Editorial, 2011.

FERREIRO, Emília. Com todas as letras. São Paulo: Editora Cortez, 1992.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se completam. 23. ed. São Paulo: Cortez, 1989.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 3. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

FEUERSTEIN, Reuven; FEUERSTEIN, Refael; FALIK, Louis. Além da inteligência: aprendizagem mediada e a capacidade de mudança do cérebro. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

KAROLYNE, Audryn. Pirâmide da Aprendizagem: ensinar ajuda a aprender? Blog Folha Cursos, 14 abr. 2021 Disponível em: https://folhadirigida.com.br/blog/piramide-da-aprendizagem/. Acesso em: 25 jan. 2021.

ALVES, L. A. de S.; NOGUEIRA, M. LENT, Roberto. Neuroplasticidade. In: LENT, Roberto (org.). Neurociência da mente e do comportamento. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2015. p.

-252.

MATURANA, Humberto; VARELA, Francisco. A árvore do conhecimento: as bases biológicas da compreensão humana. São Paulo: Athena, 2001.

MORIN, Edgar. O diálogo supõe a igualdade. In: CASTRO, Gustavo; DRAVET, Florence (org.). Sob o céu da cultura. Brasília: Thesaurus, Casa das Musas, 2004.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2007.

MORIN, Edgar. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento. 15 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. 2 ed. Brasília: UNESCO, 2010 .

NICOLESCU, Basarab. O manifesto da transdisciplinaridade. São Paulo: Triom, 1999.

SÍVERES, Luiz. Encontros e diálogos: pedagogia da presença, proximidade e partida. Brasília: Líber Livro, 2015.

SOUSA, Anne Madeliny Oliveira Pereira de; ALVES, Ricardo Rilton Nogueira. A neurociência na formação dos educadores e sua contribuição no processo de aprendizagem. Rev. Psicopedagogia, v. 34, n. 105, p. 320-331, 2017. Disponível em: https://cdn.publisher.gn1.link/revistapsicopedagogia.com.br/pdf/ v34n105a09.pdf. Acesso em: 3 jan. 2021.

Downloads

Publicado

2022-04-27