Memórias de vida

diálogos de leitura de vidas para projetos de vida pela universidade

Autores

  • Edney Gomes Raminho Universidade Católica de Brasília - UCB-
  • Alessandro Campos Piantino Centro Universitário Icesp de Brasília

DOI:

https://doi.org/10.22560/reanec.v51i164.413

Palavras-chave:

Memórias de vida, diálogos, projetos de vida

Resumo

Este artigo apresenta um relato de experiência docente com o gênero discursivo memória na disciplina de Língua Portuguesa em uma universidade privada no Distrito Federal, como caminho para se refletir sobre a construção de projetos de vida plena na universidade com vistas a mitigar entraves à permanência discente na universidade. Parte-se do princípio de relatos de experiência em Bondía (2002), dos prospectos das aprendizagens de diálogo com as vivências de mundo (FREIRE, 2011) e os reflexos que complexidade (MORIN, 2011) tem neste processo. Quanto às memórias, assume-se o que preconizam Almeida (2010), Ferrari e Magalhães (2014), Girard e Silva (2018) e Freud (1915). A relevância dos relatos de vivência se deve ao sentido que as memórias abrem para a construção de projetos de vida por meio dos diálogos que elas propiciam da vida do estudante com letramentos exigidos na formação universitária. Pelos relatos partilhados, abre-se caminho para refletir sobre o ensino do gênero memória como meio de reconhecimento do universitário com a vida acadêmica, apropriando-se cada vez mais do seu espaço na universidade para a transformação de sua vida e desenvolvimento da sociedade.   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edney Gomes Raminho, Universidade Católica de Brasília - UCB-

Doutoranda em Educação pela Universidade Católica de Brasília (UCB). Mestra em Educação
pela UCB. Especialista em Língua Portuguesa e licenciada em Letras pela Pontifícia Universidade
Católica de Minas Gerais (PUC-MG). Revisora de textos e professora de Língua Portuguesa e
disciplinas afins, como Metodologia Científica e Trabalho de Conclusão de Curso. Tem experiência
em extensão universitária, com artigos publicados sobre o tema. Atua como professora do
Centro Universitário ICESP de Brasília e da Secretaria de Estado de Educação do Distrito Federal.
É pesquisadora dos Grupos de Pesquisa Diálogo - Um Processo Pedagógico Transversal
(DPP) da UCB e do GEPEDE/UVA/CNPq. Coordenadora de projetos de intervenção para o
ensino e a aprendizagem da leitura e da escrita.

Alessandro Campos Piantino, Centro Universitário Icesp de Brasília

Graduado em Letras Português/Inglês e respectivas literaturas. Mestre em Educação pela Universidade
de Brasília (UnB). Atualmente, é professor do Centro Universitário ICESP de Brasília.
Membro do Núcleo de Avaliação, Qualidade e Estratégia da Rede SOEBRAS de Ensino. Professor
e coordenador da Área de Linguagens e Códigos e outras Tecnologias da Rede Marista de
Ensino. Tem experiência na área de: Linguística, com ênfase em Linguística Textual; Educação a
Distância, com ênfase em Planejamento, Implementação e Gestão; e Educação, com ênfase na
Subjetividade.

Referências

ALMEIDA, Inês Maria Marques Zanforlin Pires de. Das memórias educativas: a emergência da história singular do professor e sua relação com o saber. In: O DECLÍNIO DOS SABERES E O MERCADO DO GOZO, 8., 2010, São Paulo. Anais eletrônicos [...]. São Paulo: FE/USP, 2010. Disponível em: http://www.proceedings.scielo.br/scielo.phpscript=sci_arttext&pid=MSC0000000032010000100027&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 11 jan. 2021.

BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. São Paulo: Editora 34, 2016.

BARBOSA, Rafael Conde et al. Ingresso e permanência na docência: uma escolha? In: EDUCERE, 12., 2015, Curitiba. Anais [...]. Curitiba: PUC-PR, 2015. Disponível em: http://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2015/16532_7316. pdf. Acesso em: 10 jan. 2021.

BONDÍA, Jorge Larrosa. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, n. 19, p. 20-28, jan./abr. 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/Ycc5QDzZKcYVspCNspZVDxC/?-format=pdf&lang=pt. Acesso em: 10 jan. 2021.

BRASIL. INEP - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Censo da Educação Superior. Notas Estatísticas – 2019. Brasília: Ministério da Educação, 2019. Disponível em: https://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2020/Notas_Estatisticas_Censo_da_Educacao_Superior_2019.pdf. Acesso em: 13 jan. 2021.

BRASIL. Diretoria de Estatísticas Educacionais. Censo da Educação Superior 2019. Divulgação dos resultados: Brasília: Ministério da Educação, 2020. Disponível em: https://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2020/Apresentacao_Censo_da_Educacao_Superior_2019.pdf. Acesso em 13 jan. 2021.

CASTRO, Fernando Gastl de. O fracasso do projeto de ser: burnout, existência e paradoxos do trabalho. Rio de Janeiro: Garamond, 2012.

CORACINI, Maria José Rodrigues Faria. Subjetividade e identidade do professor de português. Trab. Ling. Apl., Campinas, v. 36, p. 147-158, jul./dez. 2000. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8639319/6913. Acesso em: 10 jan. 2021.

CORACINI, Maria José Rodrigues Faria. Entrevista com Maria José Rodrigues Faria Coracini. [Entrevista cedida a] Juliana S. Cavallari. Entremeios, Programa de Pós-Graduação em Ciências da Linguagem, v. 13, p. 301-310, jul./dez. 2016.

FERRARI, Pâmela Pitágoras Freitas Lima; MAGALHÃES, Lívia Diana Rocha. O conceito de memória na obra freudiana: breves explanações. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, Londrina, v. 5, n. 1, p. 109-118, jun. 2014. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/eip/v5n1/a08.pdf. Acesso em: 10 jan. 2021.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler: em três artigos que se complementam. 51. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2015.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Conheça o Brasil - População. IGBEeduca, 2021. Disponível em: https://educa.ibge.gov.br/jovens/conheca-o-brasil/populacao/18317-educacao.html. Acesso em: 11 jan. 2021.

FREUD, Sigmund. O inconsciente (1915). In: FREUD, Sigmund. A história do movimento psicanalítico, artigos sobre a metapsicologia e outros trabalhos (1914-1916). Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Volume XIV. Rio de Janeiro: Imago, 2006.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Produção textual, análise do gênero e compreensão. São Paulo: Parábola, 2008.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. Tradução de Catarina Eleonora F. da Silva e Jeanne Sawaya. 2. ed. São Paulo: Cortez; Brasília: UNESCO, 2011.

NUNES, Christiane Girard Ferreira; SILVA, Pedro Henrique Isaac. A sociologia clínica no Brasil. Revista Brasileira de Sociologia, v. 6, n. 12, p. 181-199, jan./abr. 2018. Disponível em: https://rbs.sbsociologia.com.br/index.php/rbs/article/view/356/205. Acesso em: 13 jan. 2021.

PEDUZZI, Pedro. Mapa do Ensino Superior aponta maioria feminina e branca. Agência Brasil, 21 maio 2020. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2020-05/mapa-do-ensino-superior-aponta-para--maioria-feminina-e-branca. Acesso em: 13 jan. 2021.

ROJO, Roxane. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola, 2009.

SÍVERES, Luiz. Encontros e diálogos. Pedagogia da presença, da proximidade e da partida. Brasília: Liber Livro, 2015.

TANIS, Bernardo. Memória e temporalidade: sobre o infantil em psicanálise. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1995.

Downloads

Publicado

2022-04-27