O uso da tecnologia no ensino de poesia:

videopoema no Colégio Agostiniano

Autores

  • Rafael Barrozo de Carvalho Colégio Agostiniano Nossa Senhora de Fátima
  • Adriana Freitas Ribeiro

DOI:

https://doi.org/10.22560/reanec.v52i165.432

Palavras-chave:

videopoema, tecnologia, Ensino de literatura

Resumo

Nosso estudo parte de uma prática pedagógica realizada com o gênero vi-
deopoema em um dos anos finais do Ensino Fundamental. Embora a leitura, a inter-
pretação e a produção de poesia, no colégio de aplicação do projeto, sejam condutas realizadas desde os anos iniciais do Ensino Fundamental e que tais atividades não
sejam repudiadas pelos alunos, nosso objetivo era aperfeiçoar a prática relacionada ao texto em verso e desenvolver as competências e as habilidades exigidas na Base Nacional Comum Curricular – presentes também em outros documentos oficiais – pautadas em tecnologia, edição de vídeo e textos multimodais e multissemióticos; com isso, os resultados foram surpreendentes ao ensino de literatura. Assim, pensamos na presença da literatura na sala de aula, no cotidiano de alunos nativos digitais e reavaliamos a apresentação do texto literário na escola. Por fim, analisamos ainda o papel do professor como mediador em um mundo permeado de tecnologias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANTONIO, Jorge Luiz. Poesia eletrônica: negociações com os processos digitais. Belo Horizonte: Veredas e Cenários, 2008.

ARAÚJO, Thiago Cássio D’Ávila. Tecnologias educacionais e os direitos à educação. Revista Jus Navigandi, Teresina, ano 17, n. 3395, 2012. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/22819/tecnologias-educacionais-e-o-direito-a-educacao. Acesso em: 17 jul. 2021.

BRASIL. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Disponível em: www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 20 jul. 2021.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Plano Nacional de Educação PNE 2014-2024: Linha de Base. Brasília, DF: INEP, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf. Acesso em: 10 jul. 2021.

CARNAVAL. Intérprete: Arnaldo Antunes. In: NOME. Intérprete: Arnaldo Antunes. [S. l.]: BMG, 1993. Disponível em: https://www.letras.mus.br/arnal-do-antunes/91451/. Acesso em: 13 jul. 2021.

LEMINSKI, Paulo. Lua na água. 1982. Disponível em: http://www.elsonfroes.com.br/kamiquase/anim.htm. Acesso em: 12 jul. 2021.

LUNARDELLI, Mariane Garcia. Haicais brasileiros: um estudo do gênero discursivo e uma proposta para o Ensino Médio. In: SIGET, 5., 2009, Caxias do Sul. Anais [...]. Caxias do Sul, 2009.

MEIRELLES, Cecília. Timidez. In: MEIRELLES, Cecília. Viagem. Lisboa: Editora Ocidente, 1939. Disponível em: https://www.tudoepoema.com.br/cecilia-meireles-timidez/. Acesso em: 13 jul. 2021.

MORAN, José. Ensino e aprendizagem inovadores com tecnologias audiovisuais e telemáticas. In: MORAN, José. Novas tecnologias e mediação pedagógica. 10. ed. Campinas: Papirus, 2006.

MORAN, José. O papel das metodologias ativas na transformação da escola. In: SARMENTO, Maristella et al. O futuro alcançou a escola? O aluno digital, a BNCC e o uso de metodologias ativas de aprendizagem. São Paulo: Editora do Brasil, 2019.

PIVA, Roberto. Boletim do mundo mágico. In: PIVA, Roberto. Paranóia. São Paulo: Instituto Moreira e Sales e Jacarandá, 2000.

PRENSKY, Marc. Digital game-based learning. Minnesota: Paragon House, 2001.

RIBEIRO NETO, Amador (org.). Poesia concreta: rever-visão. João Pessoa: UFPB, 2018.

Downloads

Publicado

2022-10-13